quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Bom instalei o Debian 6 passei todos os 7 DVD e 1 cd pela leitura e fiquei esperando, ele entrou no modo texto, até ai tudo bem, dei um “startx” e ele me retornou um erro. Tudo bem vamos arrumar. Na verdade decidi instalar o gnome 3. Então tive que configurar na unha a rede, entrei no /etc/network/interfaces e configurei os ip’s, troquei dhcp para static coloquei logo abaixo o address, o netmask e o gateway, fui no /etc/resolv.conf e configurei o DNS. Quando dei o comando apt-get install … ele falou que estava com problemas de pacotes quebrados do phyton. Tudo bem vamos arrumar estes pacotes dei um aptitude install -f, tá arrumou!, Então vamos instalar o gnome3: #nano /etc/apt/sources.list

Adicione as linhas a seguir:

#Instavel
deb http://sft.if.usp.br/debian/ sid main non-free contrib
deb-src http://sft.if.usp.br/debian/ sid main non-free contrib

#Experimental
deb http://sft.if.usp.br/debian/ experimental main non-free contrib
deb-src http://sft.if.usp.br/debian/ experimental main non-free contrib

Agora digite ctrl+o e enter para salvar a configuração, e depois digite:

#apt-get update

e para instalar:

#apt-get install -t experimental gnome3-session gnome-themes-standard gnome-control-center gnome-keyring gnome-media libdconf0 dconf-tools gsettings-desktop-schemas dconf-gsettings-backend


Reiniciei o computador e... nada !Então para o propósito deste segmento do blog não obtive o retorno esperado deste incrível sistema operacional, porém fica algumas screenshots que consegui de usuários que conseguiram esta proeza, não desistirei deste sistema operacional assim como do fedora em outro post estarei novamente postando sobre eles. Até mais!






sábado, 6 de outubro de 2012

   Bom, pessoal perdão por estar fora tanto tempo é que estou tentando arrumar muita bagunça. Um grande abraço a todos que acompanham o blog!
   O lance é o seguinte como estou usando o mySQL para as aulas de JAVA e vou usá-lo também nas aulas de PHP, vou ter que postar algumas coisas de mySQL ao invés do fabuloso postgreSQL.
   Bom o clássico né! Depois de instalar o mySQL saia no prompt, seja no DOS ou no SHELL. Como entrar no mySQL:

mysql -u root -p

   O lance é: -u é a especificação do usuário, qual usuário vai entrar, neste caso é o root (administrador), o -p é a chamada da senha, quando der o comando e pressionar o ENTER ele pedirá a senha, colocou e já era! O resto é resto meu amigo (ou amiga!). Temos que começar em algum lugar, certo? Façamos um banco então!

create database testeBancoDeDados;

   Pronto criou o banco, vamos usá-lo:

use testeBancoDeDados;

   URRRRUUUUUUU! "Tamos" dentro, ok, calma agora vamos fazer uma tabelinha básica, ok?

create table cliente (nome varchar(40), sobrenome (40), idade int);

   OUUUOUUUU!!! Agora temos uma tabela com colunas! A tabela "cliente" tem 3 colunas: nome, sobrenome e idade. Mas o que quer dizer "varchar" e "int". São os tipos de dados armazenados nestas colunas. Varchar por exemplo seria o clássico "string" ou mais comumente conhecido por texto mesmo. O int vem de integer que são número inteiros. Procure na internet os vários tipos que podemos dar para as colunas em nossas tabelas mysql.
   Vamos agora inserir algum dado (valor) em nossa tabela? Vamos:

insert into cliente values ("Leandro","Spanghero",33);

   É eu sei já embaçou tudo! O.o
   "insert into cliente" vou inserir dados na tabela cliente. A inserção segue o raciocínio que foi proposto na criação das colunas na tabela. Partindo dessa premissa temos a sequencia de nome, sobrenome e idade, portanto os valores devem seguir esta sequência. Perceba que os textos tem aspas (") e a idade não tem. Fiquem atento para estes detalhes.
  Ok, vamos dar um "select" só pra ver se inseriu tudo certinho:

select * from cliente;

   E com este encerro por aqui. Se alguém em torrar por estar muito básico vai levar  "uma". Já disse que estou fazendo os posts para quem está começando.

Até a próxima, e vamu que vamu. Deus os abençoe!!!
 

domingo, 27 de maio de 2012

Muito bem, testei o Fedora 16, e não gostei. O linux Mint deu menos problemas! O Linux Mint reconheceu minha placa de rede wireless depois de instalar o mesmo driver que o Ubuntu instala, e a partir dai funcionou sem problemas. O fedora não reconheceu não deu uma saída amigável, tive que procurar seu driver instalá-lo, reiniciei o micro e funcionou legal. Fui dormir que quando fui ligá-lo novamente, cadê o driver? Cadê a placa toda wireless sumiu! Tá peguei meu adaptar de rede wireless usb, configurei ele e voilá! Internet ok! Eu não desistiria tão fácil assim do fedora, pois foi com o pai de, o Red Hat, que eu tive minha primeira experiência com linux. Porém na evolução dele do trato diário teve algo que não gostei. Sabe quanto parece que falta alguma coisa. Tudo bem, os pacotes são em rpm é só você andar na internet e tropeça num pacote rpm. Mas no todo não gostei do Fedora 16. Quero dar uma segunda chance pra ele mais pra frente. Ficam as telas dele para degustação! Até a próxima, Deus os abençoe!

Tela após a instalação


Tela de escolha de programas
Wallpaper







quinta-feira, 24 de maio de 2012

Bom fiquei 1 mês com o famigerado Linux Mint 12 "Lisa" e não gostei. Tudo ele puxa do Ubuntu, tudo bem , você vai dizer: " Mas também ele é derivado do Ubuntu !", porém, não consigo ver um diferencial dele para com o ubuntu 11.10 e 12.04. Muitos menus e outras opções e programas não estão totalmente traduzidos para português-brasil. O Ubuntu nunca travou comigo, ao contrário do Linux Mint, que chegou a travar 3 vezes. Sei que os diferenciais citados aqui não são profundos para "heavy users" do linux mint, mas são diferenciais para usuários comuns que querem, por exemplo, migrar de Windows para Linux. Estou postando o site dele e alguns Screenshots fiquem à vontade para experimentá-lo e ver algo que eu não vi ;)
Site Oficial:
http://www.linuxmint.com/

Tela Inicial logo após a instalação

Wallpaper
Menu Inicial

E vamu que vamu! Até a próxima!!! Deus os Abençoe!



quarta-feira, 4 de abril de 2012

Rede com pinguim

Ok, vou usar distribuição ubuntu 11.10 formar uma rede com compartilhamento de arquivos e por isto ser um "blog" (biologic "log") relatarei a experiência. Deus os abençoe!